Redes Sociais

redes sociais facebook instagram twitter gestão de redes sociais

Redes Sociais 

e presença no digital já deixaram de ser uma opção, são antes requisitos para ter sucesso e projeção. As marcas acompanham tendências e eu acompanho as marcas. Se precisa de ajuda para alavancar a sua comunicação digital, conte comigo. Seja através do Facebook, do Instagram, do Twitter, do Linkedin, ou de qualquer outra plataforma que faça sentido para si, desenvolvo todo o tipo de conteúdos, estratégias de comunicação e planos de crescimento, alcance e interação. Vamos conversar?

 

 

>>> Se não receber resposta no espaço de 72 horas, contacte-me no Facebook

 

O que são redes sociais ?

As redes sociais são estruturas organizadas para conectar pessoas de acordo com seus hábitos, interesses e valores. Nos dias de hoje é comum pensarmos exclusivamente no ambiente online sempre que se fala de redes sociais, mas a verdade é que fora da internet elas também existem, como por exemplo no caso de organizações e estruturas que se dedicam a um bem comum.

No ambiente online é muito difícil que não pense automaticamente no Facebook quando falamos de redes sociais, certo? Apesar deste raciocínio não estar errado, é interessante saber que o conceito de redes sociais já é muito mais antigo, com origens pré-internet.

Quantos de nós não recorremos frequentemente à pesquisa, através de uma rede social, quando procuramos saber mais sobre uma empresa ou organização? 

A pergunta é apenas retórica uma vez que a resposta é demasiado fácil! 🙂

É uma forma simples e rápida de apreender o conceito das marcas, compreender a sua estratégia de comunicação e analisar a sua cotação entre os utilizadores. A estes compreensíveis intuitos acresce a vantagem de conseguirmos perceber a forma como uma determinada empresa trata os seus clientes e/ou visitantes.

Todos nós já o fizemos e todos vamos continuar a fazê-lo. Este facto faz com que as redes sociais sejam uma montra vital para o nosso produto ou serviço. Se um potencial cliente não ficar satisfeito com o que vê publicamente, a sua empresa entrega o ativo para os concorrentes.

É crucial garantir que usa as potencialidades de cada rede social de forma correta e coerente. Um post nunca é apenas um post. É a história que quer contar, é o conceito que pretende enraizar, é aquilo em que acredita e a forma como a sua empresa pode fazer diferença na vida dos utilizadores que a procuram.

O potencial das redes sociais para as empresas pode ser um ótimo recurso para os seus objetivos. Mas como em todos os ótimos recursos é preciso investir. Neste caso, é necessário investir numa boa gestão dessas ferramentas. As redes sociais não podem faltar na sua estratégia de marketing! 

Nunca antes tinha sido possível conectar milhões de pessoas, de todo o mundo, encurtando distâncias que eram antes barreiras comunicacionais intransponíveis. Só em Portugal o Facebook já conta com 6,2 milhões de utilizadores. É um canal de divulgação de conteúdo ímpar e com potencialidades que valem a pena explorar.

Interagir com amigos, conhecer empresas, potenciar networking, divulgar vídeos, publicar textos, criar conteúdos dinâmicos, redigir um texto informativo, uma reportagem jornalística, partilhar uma simples música ou frase inspiradora… tudo isto são apenas pequenos exemplos.

 

Para que servem as redes sociais ?

Para que servem as redes sociais

Podemos resumir a utilidade das redes sociais de uma forma muito simples: conectar pessoas. 🙂

Para essa conexão funcionar com fluidez as redes sociais tendem a criar uma harmonia entre a vertente de entretenimento e um âmbito mais profissional. Só por si isto já se reflete num desafio bastante interessante em termos de criação de conteúdo!

No entanto, será um erro simplificar a utilidade das redes sociais como um todo. Há características partilhadas, sim, mas cada uma das diferentes plataformas do mercado exigem diferentes estratégias e traduzem diferentes potencialidades para um negócio ou até para uma pessoa singular.

Neste sentido, torna-se impreterível realizar um planeamento cuidadoso que responda a algumas questões básica:

  • O que quero comunicar?
  • A quem quero comunicar?
  • Como quero comunicar?
  • Porque quero comunicar?
  • Quando quero comunicar? 

Posteriormente, vamos conjugar os nossos objetivos com o que cada uma das redes sociais nos pode oferecer, com base em muitos critérios, dos quais se podem destacar alguns:

  • Alcance
  • Objetivo: venda, reconhecimento, partilha?
  • Linguagem
  • Público-alvo

O meio é a mensagem, Marshall McLuhan

 

Tipos de redes sociais

Neil Patel, um dos melhores profissionais de marketing do mundo, divide as redes sociais em quatro tipos: relacionamento, entretenimento, profissional e nicho.

Permito-me alterar a denominação da última. De nicho para “setorial”! 🙂

Para facilitar a compreensão desta informação e compreender o que distingue estas tipologias de redes sociais, preparei o seguinte quatro:

 

Tipo Características Exemplos
Relacionamento Por norma são as redes sociais mais utilizadas por possuírem o público-alvo mais lato e por serem as que mais funcionalidades oferecem ao utilizador comum de internet. O principal objetivo é criar laços entre as pessoas através de um leque variado de interações realizáveis. O Facebook é o melhor exemplo deste tipo de rede social, sendo o líder em número de utilizadores registados em todo o mundo e, também, em Portugal. Facebook, Instagram
Entretenimento Tratam-se das redes sociais altamente orientadas para divulgação e criação de conteúdo. O exemplo mais conhecido desta tipologia é o Youtube, ainda que valha a pena referir o crescimento – principalmente nos Estados Unidos da América – do Twitch. Do ponto de vista do utilizador apenas comentários e botões de “gosto” e “não gosto” estão disponíveis nos vídeos que a plataforma alberga. Youtube, Twitch
Profissional As redes sociais também vieram transformar o conceito de Curriculum Vitae e dinamizaram o mercado de recrutamento de uma forma exponencial. O caso denominador ilustrativo desta característica é, claro, o Linkedin. Através dessa plataforma os utilizadores partilham currículos, habilitações literárias, definem que habilitações querem apresentar aos recrutadores, etc. Com um vasto leque de ofertas de trabalho e possibilidade de fazer networking, esta é clara e exclusivamente uma rede social orientada para a vida profissional. Linkedin

Setorial Setorial, de nicho ou segmentada, muitos são os nomes que lhes podemos atribuir. Tratam-se de redes sociais construídas para públicos de um único setor ou, pelo menos, mais específicos. O Tripadvisor e a Booking são dois exemplos da área do turismo que, com base na atribuição de notas por parte dos seus utilizadores, conseguem influenciar as escolhas dos novos clientes. Dicas de viagem e permutas de informações úteis são outros dos dois pontos altos. Para as empresas, este tipo de redes sociais oferecem a possibilidade de contactar diretamente com os seus clientes, fomentando uma atmosfera de proximidade proveitosa. Tripadvisor, Booking

 

As vantagens e as desvantagens das redes sociais

vantagens e desvantagens das redes sociais

Como em tudo na vida, as redes sociais podem ser usadas para fins benéficos, como para finalidades prejudiciais. Não é a arma que dispara, é a pessoa que a tem na mão, certo?

A ideia não é desculpabilizar – nem diabolizar – as ferramentas.

O ideal é que enquanto user, empreendedor, cliente, gerente, etc., fique atento e saiba extrair o que realmente lhe importa.

Para isso é tão importante explorar os pontos positivos, como proteger-nos dos negativos.

Pontos positivos das redes sociais

  • Aproximam pessoas
  • Estreitam laços
  • Informam
  • Entretém
  • Divulgam projetos e negócios
  • Promovem causas – sociais, ambientais, etc.
  • Mantém-nos próximos de amigos
  • Mantém-nos próximos de clientes e potenciais clientes
  • Partilham ideias
  • Partilham identidades
  • Criam networking
  • entre tantos outros…

Estes são apenas alguns exemplos dos inúmeros que poderia referir. Hoje, qualquer empresa que não esteja presente nas redes sociais simplesmente não existe. 

A boa notícia é que está sempre a tempo de mudar o paradigma e investir mais na sua pegada digital. Há um mundo para explorar e, quase sempre, com custos muito reduzidos!

Pontos negativos das redes sociais

  • Perigo para a privacidade
  • Possibilidade de excesso de exposição
  • Demasiadas cedências de dados confidenciais aquando do registo
  • “Quando o produto é gratuito, nós somos o produto”
  • É viciante
  • A recente propagação de fake news que gera uma desinformação sem precedentes
  • entre muitos outros…

Felizmente a maior parte destes pontos negativos são passíveis de serem controlados por nós.

Proteja-se dos “cliques indiscretos”, não partilhe informações pessoais e/ou confidenciais, leia os termos e condições quando faz um novo registo, controle as horas de acesso para garantir que não se torna um vício e, por favor, antes de partilhar qualquer notícia, verifique a fonte, credibilidade e veracidade. 🙂

Quer conversar comigo para que o possa ajudar com as suas redes sociais? Estou à sua disposição, não hesite!